Tags

, , , , , , , , , , , , ,

Como prometido, chegamos à segunda parada em um passeio turístico pela Avenida Paulista. Ontem, falamos sobre a histórica Casa das Rosas, que permanece deslumbrante em meio aos arranha-céus (clique aqui para ver “Um dia na Av. Paulista!”).

Hoje, chegamos ao segundo ponto importante na Avenida Paulista: o Hospital Santa Catarina. Calma, não fiquei maluca não… Esse hospital tem uma história toda especial! Por isso, merece um tiquinho do seu tempo enquanto estiver caminhando pelo calçamento garboso da Paulista.

Considerado como um dos melhores hospitais de São Paulo, e realmente oferecendo um serviço de qualidade – com respeito aos pacientes (sou um pouco suspeita para falar, já que uma prima querida nasceu lá e tem o maior orgulho de ter frequentado  o berçário da maternidade no “centro nervoso de São Paulo”) e atendimento médico ultra especializado – o Hospital Santa Catarina chega a ser referência na prestação de serviços de saúde no Brasil. Assim sendo, além de manter-se como um marco da história paulistana, o Santa Catarina ainda é o porto-seguro certo para milhões de estrangeiros que ficam hospedados nos hotéis da região ao redor da Av. Paulista.

Respeito centenário

O Hospital santa Catarina foi um dos primeiros centros de saúde particulares construído no país. Fundado no dia 06 de Fevereiro de 1906 e mantido pela Associação Congregação de Santa Catarina, o hospital foi construído na época em que a cidade tinha vários problemas com infraestrutura. Talvez por isso mesmo, conseguiu compreender as necessidades da população, criando um sistema de atendimento que pretende englobar várias áreas da saúde.

Voltando ao século XVI…

Antes de ser erguido na ponta Sul da Avenida Paulista, o Hospital Santa Catarina já existia como ideal da Congregação das Irmãs de Santa Catarina (ACSC) desde 1571! Sim, foi no século XVI que a polonesa Regina Protmann, então com 19 anos, fundou um convento na Europa, em devoção a Catarina de Alexandria, mártir do século III da Era Cristã. O objetivo desta primeira instituição era justamente  prestar socorro aos doentes e a todas as meninas que não podiam frequentar a escola.

Depois de muitos anos de trabalho, o convento recebeu um pedido especial dos frades Franciscanos que viviam no Brasil. Foi no século XIX, mais precisamente em 1897, que eles convidaram as Irmãs de Santa Catarina para se estabeleceram por aqui.

Morando primeiro em Petrópolis, no Rio de Janeiro, as Irmãs passaram a cuidar da educação dos filhos de colonos alemães. A partir daí, começaram a receber ajuda financeira da Casa-Mãe da Alemanha, dos Franciscanos de Petrópolis e dos Monges Beneditinos de São Paulo, dando início a outras atividades sociais.

Confesso que o que mais me chama atenção quando passso em frente ao Santa Catarina é a igreja localizada no pátio do estacionamento do mesmo… Tão antiga, tão recolhida entre as árvores, a igreja parece guardar um século de história! Apesar de se manter como uma relíquia da nossa História, não encontrei nada na internet que pudesse me explicar mais detalhes sobre a arquitetura dessa bela igreja, ou sobre seu nome, construção, particularidades… Espero conseguir marcar uma entrevista em breve como alguém do próprio Hospital, assim desvendamos o mistério por trás da singela construção católica. Aliás, qualquer informação a respeito é bem-vinda!