Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

No Brasil é assim: depois do Natal já começa o Carnaval. E neste ano nós, brasileiro, tivemos a sorte de esticar tanta comemoração e folia. No meio tempo entre a celebração natalina e o porre da festança desenfreada de começo de março (é difícil segurar o samba até março!), estive em Juiz de Fora mais uma vez e me surpreendi com o Corredor da Folia que se formou pelas ruas da cidade, promovido pela Prefeitura.

Shows, festas, marchinhas, blocos… Tudo acontecendo em alguma praça ou esquina da cidade mineira. Na quinta-feira o Cordão da Bola Preta, formado há 92 anos, foi do Rio de Janeiro direto para as ruas movimentadas do bairro Alto dos Passos. Infelizmente não consegui participar dessa festa. Infelizmente porque os vi tocar no Réveillon de Copacabana e sei que valia muito a pena rever o show.

Mas deu tempo de sobra para assistir à apresentação de outra banda igualmente imperdível. O Monobloco ia tocar no calor de verão, em plena Praça da Estação, de graça. E foi para lá que nós fomos.

Águas de março?

São Pedro teve o dia todo para despejar um aguacero sobre a cidade. Logo cedo o tempo foi fechando, fechando, mas não teve jeito. A chuva caiu faltando 30 minutos para começar o batuque dos meninos.

E assim foi durante toda a apresentação. Animadíssimos, o pessoal que estava na praça não arredou pé. Alguns se encolheram embaixo da marquise mais próxima, outros abriram o guarda-chuva, mas nós preferimos deixar pra lá tanta água que caia do céu.

E assim ficamos, ensopados e felizes, vendo a menina sambar ininterruptamente, os meninos saírem em muitos trenzinhos no meio da multidão, um pessoal mais animado pisotear as poças de água sem parar. Durante quase 2 horas dançamos e cantamos o grito de carnaval.

Minas é Minas

O banho na noite de ontem só fez trazer à tona a certeza de que Juiz de Fora é, sim, eclética e merece ser visitada sempre. Seja para ver a decoração de Natal, seja para festejar em algum canto, seja para conhecer um povo muito bacana, que faz questão de nos receber muito bem. Volto de lá sem perder da memória uma propaganda antiga, onde várias pessoas apareciam de braços abertos dizendo: “Eu aaaaaaaamo Juiz de Fora!”

Alegria, alegria

Gravei três partes do show para dar uma idéia da festa. No primeiro vídeo, o Monobloco toca a música Girassol, do Cidade Negra. No segundo, a chuva cai para lavar a alma. No último, por trás de muitos pingos, as passistas e o Rei Momo ajudam a encerrar a noite.