Tags

, , , , , , , , , , , , , , , ,

No Natal é assim: a cidade ganha colorido verde e vermelho para celebrar a tão esperada chegada do Papai Noel. Os enfeites aparecem por todos os lados, e o trânsito acaba ganhando sabor de festa. Até o ano que vem, passear pelas ruas de São Paulo ganha o nobre motivo de sair por aí fotografando cada momento natalino sem perder um só detalhe.

Pinheirinhos de alegria

E eu não ia ser louca de ficar fora dessa. Tudo começou no domingo passado, dia 05, quando anunciaram a inauguração da árvore de Natal do Parque Ibirapuera. O jornalista Marcelo Tas conduziria a confraternização ao ar livre. No final, depois de luzes e fogos de artifício, a banda Pato Fu faria uma apresentação grátis do lúdico Música de Brinquedo.

Coloquei os verbos no futuro do pretérito porque aqui há uma máxima. São Pedro sempre adivinha os dias da semana e escolhe a dedo uma chuva chata e um tempo feio para os domingos paulistanos. Sim, porque na segunda-feira ele nos manda um sol sob encomenda para animar o começo da labuta. E não poderia ter sido diferente na semana passada. Depois de dias ensolarados, o domingo chegou cinza e nada convidativo.

A chuva começou no finalzinho da manhã e continuou até o cair da noite. Imaginando que as nuvens baixas estragariam o estalar dos fogos no céu, aposto que muita gente deixou-se intimidar e passou o que sobrou do final-de-semana se lamentando embaixo das cobertas.

Mas eu pensei diferente. Como a cidade se estende por quilômetros intermináveis, é muito comum que as gotas caiam em um ponto, enquanto em outros não há o menor sinal da garoa. Prevenida, chequei os sites de meteorologia (onde encontrei, vejam só, um indicar de “chapinha” para as mais prevenidas) e descobri que a cidade tinha 12 pontos de alagamentos e muita água por cair.

Acostumada com as peripécias do santo regulador do tempo, sabia que a apenas 20 minutos de casa o céu poderia estar de brigadeiro. E, um tanto ressabiada, fui conferir um espetáculo digno da estréia do Natal em nosso Dezembro, com direito a Tim Maia, Rita Lee (Fernanda Takai declarou que Ovelha Negra é a mais paulistana das músicas), Paul McCartney (a cantora disse, também, desejar que o ídolo apreciasse a versão de sua música em instrumentos de brinquedo) e frevo tocados com imaginação e muito carinho.

Natal na Paulista

Alguns dias depois, lá fui eu ver a Passarela do Natal, na Av. Paulista. Nunca é demais avisar: nem pense que você será o único a ter a brilhante idéia de aproveitar uma noite de fim de primavera para ver as belezas espalhadas por São Paulo. Tenha certeza de que outras milhares de pessoas terão a mesmíssima idéia e irão colocá-la em prática. Ou seja, qualquer trajeto de 15 minutos poderá tornar-se uma longa e ansiosa viagem através do engarrafamento. Enfim, chegamos ao endereço e foi difícil nos arrependermos de tanta energia gasta. A Passarela está instalada logo ao lado do Banco Itaú (antigo Banco de Boston), que também tem uma decoração de tirar o chapéu. Ali há apresentações diárias com muita música de Natal: sempre das 18 às 21:30 horas, a cada meia hora.

Curtindo a Vida, com Juliana

Confiram também a primeira matéria da série Curtindo a vida, com Juliana. A cada reportagem, vamos mostrar como a Juliana, cadeirante desde criança, aproveita as dores e as delícias desde que veio ao mundo a passeio. E aproveitamos para testar a acessibilidade de cada lugar por onde ela passa.

Concerto de Natal com a Sinfônica Heliópolis

E ontem, fui conhecer a Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, que fica na Av. Morumbi, nº 4077. É a antiga mansão do casal, transformada em fundação para abrigar cultura e atividades sociais. O jardim é magnífico, e o espaço em si merece ser visitado. Além de apresentações especiais, como a de ontem, eles oferecem uma café da manhã aos domingos. Agora, pedem apenas que as pessoas esperem pelo término da reforma no Salão de Chá.

Você pode conferir trechos das músicas natalinas, regidas pelo simpático maestro Edilson Ventureli, no comando da Sinfônica Heliópolis (gerenciada pelo Instituto Baccarelli, associação civil sem fins lucrativos), ou ver e ouvir o gran finale com canções populares da música brasileira. Aproveite e Feliz Natal!